Turistas americanos na Rota do Românico até novembro

Mosteiro de Travanca, em Amarante (Foto RR).

Programa turístico tem início no cais de Vila Nova de Gaia, onde os visitantes partem de barco até à barragem de Crestuma/Lever. Seguem, depois, em autocarro até aos imóveis da Rota do Românico e, posteriormente, até ao cais de Porto Antigo, em Cinfães, onde retomam o percurso de barco até ao interior do Vale do Douro.

A Rota do Românico recebe, desde o passado dia 21 de março, grupos de turistas provenientes do mercado americano, em visitas semanais, nas tardes de quinta-feira.

Estas visitas, que se prolongarão até novembro, incluem um número variável de participantes, entre 25 a 45 por grupo, e resultam de uma parceria com o operador turístico Travel 4 Experiences.

No território da Rota do Românico, o programa das visitas, nas quais participaram até ao momento cerca de 300 turistas, abrange o Centro de Interpretação do Românico, em Lousada, e o Mosteiro do Salvador de Travanca, em Amarante. Neste Monumento Nacional, decorre também um pequeno apontamento de Canto Gregoriano interpretado por Richard Bradley.

Este programa turístico tem início no cais de Vila Nova de Gaia, onde os visitantes partem de barco até à barragem de Crestuma/Lever. Seguem, depois, em autocarro até aos imóveis da Rota do Românico e, posteriormente, até ao cais de Porto Antigo, em Cinfães, onde retomam o percurso de barco até ao interior do Vale do Douro.

A Rota do Românico reúne, atualmente, 58 monumentos e dois centros de interpretação, distribuídos por 12 municípios dos vales do Sousa, Douro e Tâmega (Amarante, Baião, Castelo de Paiva, Celorico de Basto, Cinfães, Felgueiras, Lousada, Marco de Canaveses, Paços de Ferreira, Paredes, Penafiel e Resende).

As principais áreas de intervenção da Rota do Românico abrangem a investigação científica, a conservação do património, a dinamização cultural, a educação patrimonial e a promoção turística.

CONTINUAR A LER

Deixe um Comentário

Pode Também Gostar