Amarante: Município mostra o “Mundo sem Abelhas”

Município sensibiliza, em exposição, para a importância dos polinizadores (Foto MA).

Como seria o mundo sem abelhas? A resposta a esta pergunta pode ser encontrada na exposição que a Câmara de Amarante tem patente durante o mês de junho, na Alameda Teixeira de Pascoaes.

A Alameda Teixeira de Pascoaes recebe, este mês, a exposição “Mundo sem Abelhas”, a qual mostra que produtos deixaríamos de ter se não existissem abelhas. “Trata-se de mais uma ação de sensibilização para a importância destes polinizadores no nosso ecossistema, com vista a mostrar o impacto direto da sua ausência no nosso quotidiano”, informa a Câmara de Amarante em comunicado. “Os insetos polinizadores- acrescenta a autarquia – são, direta ou indiretamente, responsáveis por 75 por cento de todos os alimentos a nível mundial, e as abelhas, em particular, por 80 por cento de toda a polinização”.

Composta por fotografias captadas no Mercado Alimentar de Amarante e na Casa da Juventude, esta mostra pretende transmitir a dimensão local e aproximada do impacto imediato do hipotético desaparecimento das abelhas.

O Município de Amarante dedicou o mês de maio à sensibilização da comunidade para a importância das abelhas. No Dia Mundial da Criança, por exemplo, foram distribuídos kits Amigo das Abelhas a cerca de 1000 crianças do pré-escolar. A vereadora com o pelouro do Ambiente, Lucinda Fonseca, e o vereador com o pelouro da Educação, António Ribeiro, visitaram os jardins de Infância de Mancelos e Gondar para, de forma simbólica, e com os respetivos Diretores e Chefe de Divisão da Educação, chegarem aos dois Agrupamentos do Concelho, envolverem as crianças neste projeto conjunto de consciencialização para o valor imprescindível das abelhas para a vida no Planeta Terra.

Pormenor da Exposição “O Mundo sem Abelhas” (Foto MA).

Foi ainda criada uma rota BeePathNet, disponível na APP Amarante Tourism, que sugere a visita a locais relacionados com o mundo das abelhas no concelho. Da natureza que as alimenta aos produtos que nos fornecem, a Câmara de Amarante convida a que se percorra as ruas da cidade, através de uma rota dinâmica e interativa, e conhecendo-se a os pontos de interesse que surgirão no telemóvel por sinal Bluetooth.

“Dos locais de venda de produtos apícolas ao parque florestal repleto de polinizadores, há muito para conhecer. O espaço verde junto à Biblioteca Municipal Albano Sardoeira, por exemplo, é de paragem obrigatória por ter, em abundância, plantas melíferas. Bem no centro da cidade, este espaço representa o trabalho que tem sido feito na adaptação do conceito de apicultura urbana em Amarante”, lê-se no comunicado. 

Estas ações de sensibilização foram desenvolvidas pelo Município de Amarante no âmbito do BeePathNet, rede de transferências do programa europeu URBACT, liderada por Liubliana (Eslovénia) com a parceria das cidades de Amarante (Portugal), Bydgoszcz (Polónia), Cesena (Itália), Hegyvídek (Hungria), e Nea Propontida (Grécia).

CONTINUAR A LER

Deixe um Comentário

Pode Também Gostar