Amarante – Ruas e Largos que mudaram de nome

António Patrício durante a apresentação do seu mais recente livro

“Amarante – Ruas e Largos que mudaram de nome”, o mais recente livro de António Patrício, foi apresentado no passado sábado, dia 22, no salão nobre da União de Freguesias de Amarante.

O novo trabalho do atual presidente da direção do Rotary Clube de Amarante nasceu de um artigo de jornal da sua autoria que “suscitou algumas questões” sobre a toponímia da cidade, começou por explicar António Patrício.

O autor justificou a edição do livro como uma forma de ajudar a compreender e registar, para o futuro, os processos que levaram à mudança da toponímia em algumas artérias e largos da cidade, particularmente após a implementação da República e o 25 de Abril.

Em alguns casos, a mudança “pouco adiantou”, disse,  sublinhando com exemplos como o Largo de São Gonçalo (Praça da República) ou o Largo do Arquinho (Largo Concelheiro António Cândido), onde se fizeram mudanças de toponímia, mas que continuam a ser popularmente conhecidos pela antiga designação.

António Patrício sublinhou que “a História não se pode apagar em Amarante”. Contudo, e em jeito de conclusão, disse esperar que o livro, editado com o apoio da União de Freguesias de Amarante, ajude a uma melhor compreensão do contexto em que se realizaram as mudanças toponímicas na cidade.

“Para sermos justos, temos que nos colocar no tempo e mentalidade que orientou as pessoas a realizar essas mudanças. Julgar o processo com um raciocínio moderno seria uma injustiça”, concluiu.

CONTINUAR A LER

Deixe um Comentário

Pode Também Gostar