Banda de Rui Reininho ofereceu árvores a Amarante

Rui Reininho, ao centro, trouxe árvores dos GNR a Amarante (Foto MA).

O Município de Amarante recebeu dos elementos da Banda GNR (Grupo Novo Rock) 41 árvores autóctones para plantar no concelho, um número simbólico que remete para os anos de carreira que estão a celebrar.

A Escola Secundária de Amarante comemorou desta maneira, em parceria com o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, o Dia da Floresta Autóctone apelando à participação da comunidade escolar.

Rui Reininho, Tóli César Machado e Jorge Romão apadrinharam esta plantação que se enquadra na estratégia de promoção e conservação do Campus Escolar e pretende sensibilizar para a proteção e conservação da natureza e da biodiversidade.

“A preocupação com o ambiente é transversal aos três. Temos em comum o cuidado com o planeta e queremos pedir-vos para estarem alerta porque não há plano B. Felizmente vocês, as novas gerações, têm uma maior consciência social e ambiental, são mais militantes e ativos”, afirmou o baixista dos GNR, Jorge Romão. Ideia corroborada por Rui Reininho que deixou um apelo aos alunos: “Vocês são o futuro e já que nós não soubemos cuidar do planeta, por isso nos sentimos tão culpados, salvem-nos por favor!”

Porque “um pequeno gesto de cada um de nós pode fazer a diferença no planeta”, defendeu José Luís Gaspar, “temos de nos unir em defesa do ambiente, da harmonia e sustentabilidade do planeta”. O presidente do Município felicitou ainda os GNR pelos 41 anos de carreira, “pela música de que tanto gostamos, pelo percurso e por tudo o que têm dado à Cultura portuguesa”.

Num dia em que se falou de ambiente, educação e cultura, houve também espaço para a tecnologia uma vez que cada árvore plantada, a que se deu o nome de músicas dos GNR, tem uma placa com um QRCode identificativo da espécie.

Após esta ação, Amarante continua a assinalar o Dia da Floresta Autóctone. Em Aboadela e Vila Meã realizaram-se já oficinas de reflorestação, mas também estão programadas visitas guiadas ao Trilho Marão Sangue Azul e ao Trilho PR1 do Marancinho, saídas de campo com as escolas, oficinas de famílias sobre biodiversidade e floresta, ciclos de conversas sobre temáticas convergentes. Os interessados em participar nestas iniciativas devem inscrever-se on-line (https://forms.gle/tg8qbCb9yK98RzHK6). Um programa no âmbito de uma candidatura ao Fundo Ambiental com o tema “Amarante + Natural”.

PUB.

CONTINUAR A LER

Deixe um Comentário

Pode Também Gostar