Cercimarante “não faz de conta” no transporte de deficientes

Autocarros e outras viaturas sem plataforma elevatória não transportam deficientes.

O Município de Amarante criou “passes gratuitos” para deficientes (“com 60 por cento ou mais de incapacidade”) utilizarem nos circuitos VIA (Viagens de Amarante) e nas ligações a Vila Meã, utilizando autocarros da VALPI. Ora, isto é pura ficção, porque nenhuma pessoa com mobilidade reduzida, e muito menos com 60 por cento de incapacidade, consegue entrar nos autocarros! A Cercimarante mostra como se faz.

Uma nota de imprensa daquela cooperativa dá conta de que, “brevemente, a Cercimarante deverá disponibilizar o Transporte Público Flexível”. Um serviço que, segundo o presidente do Conselho de Administração da Cooperativa, Carlos Pereira, “surge no âmbito de algumas necessidades existentes na Comunidade, e de forma a rentabilizar alguns dos recursos da Cercimarante”.

Assim, qualquer cidadão amarantino com mobilidade reduzida poderá, nos horários em que as viaturas adaptadas da Cercimarante estejam disponíveis, contactar através de um número verde (800) que lhe permitirá, de forma cómoda e gratuita, proceder ao pedido ou à reserva de um serviço de transporte por um valor que, de acordo com Carlos Pereira, “certamente, será mais acessível que as soluções existentes”.

Neste momento, todo o processo que envolve a implementação do Transporte Público Flexível está já em fase terminal.

Importa esclarecer que este é um serviço inovador na região, não interferindo com a oferta existente, pois reforço que, o mesmo é destinado, unicamente, a pessoas com mobilidade reduzida”, sublinhou o presidente da Cercimarante.

As viaturas da Cercimarante, conforme mostra a imagem, estão equipadas com rampa elevatória, o que não é o caso de nenhum dos autocarros VIA ou dos que fazem as carreiras para Vila Meã Leia aqui .

CONTINUAR A LER

Deixe um Comentário

Pode Também Gostar