Norte 2020 financiou Tâmega e Sousa com 880 milhões de euros

Maior financiamento foi para a eletrificação da Linha do Douro, entre Caíde Rei e Marco de Canaveses.

O Presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N), António M. Cunha, reuniu-se com os autarcas dos 11 concelhos que integram a Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa (CIM do Tâmega e Sousa), no âmbito dos Encontros de Concertação da CCDR-N e as Entidades Intermunicipais para debater as principais matérias em termos de fundos europeus na região Norte.

Na ocasião, o Presidente da CCDR-N informou que, no quadro do NORTE 2020, a sub-região do Tâmega e Sousa alcançou um investimento financiado por fundos comunitários de mais de 880 milhões de euros, distribuídos por mais de 2.600 projetos. 

Entre os maiores projetos apoiados na região destacam-se a eletrificação da Linha do Douro, no troço entre Caíde de Rei (Lousada) e Marco de Canaveses, com um investimento de 58 milhões de euros; o projeto Termopainel Innovation, desenvolvido por uma empresa felgueirense que se dedica à produção de painéis isotérmicos, com um investimento de mais de 22 milhões de euros, e o projeto Novas Empresas Europeias 2020, de uma empresa de Paços de Ferreira produtora de dispositivos médicos, com um investimento de cerca de 11 milhões de euros.

No próximo quadro, disse António Cunha, “o foco da região do Tâmega e Sousa será o ciclo da água, ou seja, o reforço e a eficiência dos sistemas de abastecimento de água e de saneamento, bem como a gestão de resíduos”.

CONTINUAR A LER

Deixe um Comentário

Pode Também Gostar