Sugestões para o fim de semana

Foto de Tima Miroshnichenko, no Pexels.

O que vai fazer este fim de semana? Porventura ler ou ver televisão, se ficar por casa; ou desfrutar da oferta cultural da região, se a decisão for sair.

Ver televisão pode ser uma boa opção, desde que consiga resistir  às diatribes dos políticos (os que nos governam e os que estão na oposição) e ao seu filme do momento, que poderia muito bem chamar-se “O Drama do Orçamento”. Drama só no título, porque, na verdade, trata-se de uma comédia com algum humor negro à mistura. Se estivéssemos no circo, poderíamos dizer que tratava de “uma palhaçada”.

Mas há coissa boas para ver, em televisão. Comece pelo “Sexta às Nove”, na RTP 1 ou veja “O Clube”, uma série que passa aos sábados à noite na SIC generalista e que está disponível, através de pagamento, na “OPTO”, a plataforma de streaming da Impresa, onde vai já na terceira temporada.

Se tem acesso à Netflix, dificil vai ser escolher o que ver, entre séries, filmes e documentáros. Sugerimos-lhe um filme que aquela plataforma estreou recentemente: chama-se “A Batalha Esquecida” e tem como cenário a segunda guerra mundial.

A propósito de filmes, o Cineclube de Amarante vai, no domingo, passar Annette, um drama assinado por Léos Carax. “Henry (Adam Driver) é um famoso comediante de “stand-up”; Ann (Marion Cotillard) é uma cantora de ópera reconhecida mundialmente. Os dois estão apaixonados e vivem felizes. Mas…” A sessão começa às 18:00, no Cinema Teixeira de Pascoaes.

Falemos de música. Já aqui lhe fizemos algumas sugestões relacionadas com o Projeto INSPIRA, uma iniciativa que une o Museu do Coa, o Museu do Douro e a autarquia de S. João da Pesqueira. Pois bem, hoje damos-lhe conta de um espetáculo de música e dança que terá lugar em Lamego, no Teatro Ribeiro Conceição, sábado, 23, a partir das 21:00.

Em Amarante, à mesma hora, atua a Orquestra do Norte, na Igreja de S. Pedro, com um concerto que terá direção de Élio Leal.

Se ainda não viu, não deve perder a exposição “Pinturas em Colaboração”, patente no Museu Amadeo de Souza-Cardoso. Inaugurada há quinze dias, a mostra junta Jorge Galindo e Pedro Almodóvar e merece ser vista.

Na Casa da Granja, é Teresa Ricca quem mostra os seus trabalhos. E o de quatro fotógrafos que a artista convidou para a acompanharem nesta sua vinda a Amarante. A exposição chama-se “Para além dos novos limites” e vai ficar ali até 17 de dezembro.

A Casa da Granja, onde tem sede a Associação para a Criação do Museu Eduardo Teixeira Pinto, é um exemplo de querer e resiliência e vai-se afirmando como um incontornável polo cultural na região.

Aqui ao lado, em Marco de Canaveses, há, na manhã de sábado, uma proposta para os mais pequenos. No Emergente Centro Cultural realiza-se, pelas 10:00, uma oficina de construção de marionetas, designada “Cabeças de Bugalho Chocho”. À tarde, pelas 16:30, há teatro de marioneta, com “A Caixa de nove lados”.

“Ver de Bago” é uma exposição promovida pela Rota do Românico, que, na sua primeira edição, se designava “Ver de Bago nos Mosteiros”, tendo estado patente no Mosteiro de Ancêde, em Baião. Agora, na sua formulação “Ver de Bago nos Santos”, pode ser vista na Igreja dos Capuchos, em Penafiel, de quinta a domingo.

Para terminar, sugerimos-lhe que fique atento a um acontecimento de que vai ouvir falar logo no início da próxima semana. Trata-se da Festa Mundial da Animação, que começa na segunda feira e vai durar até 31 de outubro.

Bom fim de semana!

PUB.

CONTINUAR A LER

Deixe um Comentário

Pode Também Gostar