Viajar a partir de Baião é (muito) mais barato

Paulo Pereira, cumprimentando o primeiro ministro, António Costa

A cerimónia de apresentação do Programa de Apoio à Redução do Tarifário dos Transportes Públicos (PART) da Comunidade Intermunicipal (CIM)  do Tâmega e Sousa decorreu no final de março, em Baião, e contou com a presença do primeiro-ministro, António Costa, que se fez acompanhar pelo ministro do Ambiente e da Transição Energética, João Pedro Matos Fernandes, pelo secretário de Estado Adjunto e da Mobilidade, José Mendes, e pelo secretário de Estado das Infraestruturas, Jorge Delgado. 

Presentes estiveram também autarcas dos 11 municípios que compõem a CIM do Tâmega e Sousa, entre muitas outras entidades e individualidades. Paulo Pereira, presidente da Câmara Municipal de Baião, anfitriã da cerimónia, esteve acompanhado por todo o executivo municipal, presidentes de junta de freguesia e por José Luís Carneiro, presidente da Assembleia Municipal de Baião. 

Sublinhando as vantagens das medidas apresentadas, o Presidente da Câmara Municipal de Baião referiu que os descontos, que chegam a atingir os 80%, vão constituir-se “como um elemento indutor de maior equidade social, amigo das famílias, dos jovens, dos estudantes, dos idosos, e do ambiente, promovendo a democratização dos transportes públicos”. Visivelmente satisfeito pelas notícias trazidas por António Costa nesta matéria, o edil baionense mostrou ao público presente exemplos concretos de como os novos preços poderão vir a fazer a diferença junto das famílias: “de Frende para a sede do concelho paga-se hoje, mensalmente, 93,50 euros, passa a pagar-se 30 euros; de Santa Marinha do Zêzere paga-se 72,50 euros atualmente, e passar-se-á a pagar-se 30 euros. De Ancede o desconto é de mais de 20 euros.  E nos casos de deslocações, por exemplo, para Amarante, Marco de Canaveses ou Porto, de autocarro ou de comboio, passará a pagar-se um valor máximo de 40 euros. Neste último caso, um passe de comboio para o Porto tem atualmente um custo de 121,75 euros, enquanto que de autocarro custa 131 euros. Com esta nova medida nenhum destes passes custará mais de 40 euros e as viagens serão ilimitadas. Medidas que aplaudimos e agradecemos”, referiu. 

CONTINUAR A LER

Deixe um Comentário

Pode Também Gostar