Celorico de Basto “cozeu o pão à moda antiga”

Foto: MMB.

Ação pretendeu celebrar o “Dia dos Moinhos” e iniciou, de manhã, com uma visita ao moinho de Perre (S. Romão do Corgo). De tarde, os moinhos do Bernardo estiveram abertos e a funcionar com a moagem do milho. O forno da Casa do Moleiro foi acezo para “cozer o pão à moda antiga”. 

A iniciativa atraiu muitos curiosos que assistiram à atividade e nela colaboram ativamente. O rancho Folclórico os “Amigos do Castelo” foi a entidade dinamizadora com elementos do grupo a amassar a o pão, tal como se fazia no passado. Segundo a técnica de turismo do Município, Dores Vieira, citada em nota de imprensa da autarquia, “tudo foi feito como se fazia antigamente, usamos o saber fazer das gentes que usualmente coziam o pão e mostramos aos visitantes estas técnicas tradicionais e ancestrais que acrescentam valor a esta comunidade”. 

“Todo o ritual inerente a esta técnica foi replicado e deixou muitos dos presentes curiosos e encantados. Depois de juntar a farinha, de trigo, de milho e de centeio, juntou-se o fermento já devidamente embebido em água e sal, a técnica de amassar é um ritual muito próprio que termina com uma cruz no meio da massa e fica a repousar até levedar”, acrescenta a nota. 

Para a Vereadora do município, Maria José Marinho, “esta efeméride é, para este território, muito importante. O nosso património de moinhos é vasto e teve um papel muito importante na economia local ao longo de séculos. Hoje são espaços que abrem pontualmente, em situações de visitas guiadas, para demonstrações e atividades educativas, e que se encontram devidamente preservados para manter viva a memória e a identidade das nossas gentes”. 

CONTINUAR A LER

Deixe um Comentário

Pode Também Gostar